PSDC estabelece teto máximo de 15 mil votos para candidatos a deputado federal e estadual pelo partido no ano que vem

15.01.2013 por DC em Notícias


Compartilhar:

*Dr. Welinton Andrade Silva

Pelo menos na formação de chapa, a eleição para deputado estadual e federal é bastante parecida com o que ocorre na  eleição para vereador.

No âmbito municipal, se você quer montar uma chapa forte, é necessário que todos tenham número de votos (ou projeções) parecidos. Senão, vira um problema, onde, no meio da eleição, candidatos desistem por se sentirem usados pelo partido como “laranjas”.

Dessa forma, e para evitar esse tipo de problema nas eleições para deputado, em reunião do diretório estadual do PSDC de São Paulo, comandado pelo deputado federal constituinte José Maria Eymael, foi fechada a questão sobre a  quantidade máxima de reserva de votos que os pleiteantes poderão ter para ingressar no partido.

A reserva de votos  pode-se dizer, é o estoque que o candidato teve em uma das três últimas eleições. Quanto à projeção mínima, deliberamos que não serão aceitas candidaturas que não possuam potencial para projetar um  mínimo de  cinco mil votos.

A estratégia é clara, transparente e democrática e visa oferecer ao candidato médio e pequeno a oportunidade de participar da eleição para deputado com reais oportunidades de vitória. Afinal a chapa estará nivelada com um teto máximo e outro mínimo.

Desde o ano passado, o PSDC vem se organizando em todo o estado no sentido de programar e estabelecer critérios que deem total segurança para os pré-candidatos que estão no partido ou que queiram migrar de outras agremiações.

A pedido do presidente Eymael fazemos parte da Comissão   para Composição da Chapa de Candidatos a Deputado em todo o Estado de São Paulo.

Tenho sido procurado por pré-candidatos filiados a outros partidos e mesmo por companheiros que já estão na Social Democracia Cristã. Aguardávamos apenas a decisão que tomamos em colegiado na semana passada na reunião da Estadual.

Agora, com as regras do jogo definidas: não entra ninguém com mais de 15 mil votos, nem quem não tenha condição de projeção de o mínimo cinco mil votos, podemos começar a garimpar e dar retorno aos pré-candidatos e candidatas que já nos procuraram.

Com a presente estratégia, elegeremos o mínimo de três deputados estaduais e dois federais por São Paulo.

Paralelamente, como coordenador da Macro Região da Baixada Santista, estamos reestruturando o partido na região.

Cidades como Santos, São Vicente, Mongaguá, entre outras, terão novos dirigentes, também visando o fortalecimento do partido nas eleições para deputado do ano que vem.

*O jornalista Welinton Andrade é Advogado, coordenador do PSDC na Macro Região da Baixada Santista, além de membro titular do diretório Estadual e Nacional – welintonandrade@hotmail.com – tel.: 13 9716.5052